Fazendo a retrospetiva do ano de 2023, quero destacar o evento que me provocou mais impacto (de entre muitos que marcaram o ano). Pela sua experiência quotidiana, pelo seu impacto transformador, pela sua praticidade para o futuro e pela sua simplicidade de mensagem, as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) em Lisboa foram o momento sobre o qual decidi escrever este texto. As JMJ mostraram que existe uma comunidade de jovens espalhados por todo o mundo que estão disponíveis e motivados para procurar soluções para os grandes desafios da nossa sociedade
POR SALVADOR MATHIAS

Neste contexto, é relevante, pelo que nos suscitou interiormente, e além de tudo o que já se escreveu, enquadrá-lo num âmbito mais prático e associado ao mundo empresarial. De facto, em 2023, Lisboa teve a honra de sediar esta experiência única, que vai além do âmbito religioso, oferecendo valiosas lições aplicáveis ao mundo empresarial. Este artigo explora a interseção entre a jornada espiritual dos jovens e os princípios fundamentais da vida empresarial, pretendendo incentivar o leitor a procurar enquadrar o pós-jornada no seu dia-a-dia, mas também convidá-lo a uma ação mais interventiva na sociedade, de acordo com os ensinamentos que todos retirámos daquela semana, seja a nível interior, seja a nível económico, seja a nível de sustentabilidade – O EU, DEUS e O NÓS.

Independentemente das convicções religiosas de cada um, é difícil não considerar que o que aconteceu foi algo absolutamente incrível, nunca visto e que tão cedo não será possível repetir no nosso país. Além das implicações diretas no contexto empresarial, importa também a ligação ao momento de transformação que vivemos no panorama nacional: um cenário complexo, marcado por desafios económicos e políticos, pois enfrentamos momentos delicados, com pressões económicas e incertezas políticas que moldam o ambiente empresarial. Neste contexto, o impulso de intervenção na sociedade, ganha uma relevância ainda mais crucial, emergindo a Jornada como um farol de esperança no meio da tempestade. Este é um período em que a resiliência, a inovação e a colaboração se tornam não apenas desejáveis, mas essenciais para a superação de obstáculos e construção de um futuro mais robusto – O OUTRO.

Uma Jornada de Encontro e Partilha: As JMJ em Lisboa foram marcadas por uma energia contagiante de juventude e diversidade: diferentes culturas, línguas e origens uniram-se em torno de um objetivo comum. Esta experiência de diversidade reflete um aspeto crucial na vida empresarial: a importância da colaboração e da compreensão, baseados na interação entre pessoas de diferentes idades, culturas e sexo. Empresas modernas operam num contexto global, e a capacidade de trabalhar eficazmente com pessoas de diferentes backgrounds e idades é essencial, pela diversidade que trazem para a cultura organizacional.

Liderança e Serviço ao Próximo: O tema central das JMJ destacou a liderança através do serviço ao próximo. Os jovens foram encorajados a serem líderes diferenciadores e altruístas, princípios que se traduzem diretamente para o mundo dos negócios. É o “lead by example” que vai mudar o panorama social e empresarial.

Resiliência e Superação de Desafios: A jornada espiritual dos jovens durante as JMJ envolveu longas caminhadas, desconforto e calor, reforçando a importância da resiliência e da capacidade de ultrapassar obstáculos. Os empresários e gestores enfrentam diariamente desafios complexos, e a resiliência é uma qualidade crucial para enfrentar as adversidades, aprender com os fracassos e perseverar rumo ao sucesso.

A Comunicação como Chave do Sucesso: Durante as JMJ, a comunicação desempenhou um papel central na criação de laços e na partilha de experiências. No mundo empresarial, a comunicação eficaz é essencial para construir relações sólidas com clientes, parceiros e equipas. A capacidade de articular ideias, ouvir atentamente e adaptar a comunicação para diferentes públicos é um diferencial competitivo no mundo empresarial.

Resumindo, durante a JMJ, o Papa partilhou mensagens profundas e impactantes. Entre elas, o apelo aos empreendedores de sonhos, encorajando todos a não terem medo e a tornarem-se empreendedores das suas próprias aspirações. Essas palavras transformam as Jornadas Mundiais da Juventude num notável exemplo de inovação e empreendedorismo social. O reconhecimento feito pelo Papa das contribuições e do potencial ilimitado dos jovens de todo o mundo como representação de um capital de esperança, algo frequentemente subestimado pelos atuais líderes. As JMJ demonstraram a existência de uma comunidade global de jovens comprometidos e motivados para a procura de soluções para os grandes desafios sociais e empresariais, desde questões de guerra, passando pelo quiet quitting e até às transformações climáticas.

O Próximo Desafio: Next Summit

O evento “Next Summit”, já marcado para o dia 3 de fevereiro, representa a continuação deste espírito empreendedor, inovador e de ação. Este será um encontro exclusivo, destinado à geração empresarial dos 20 aos 40 anos. Inspirado nas principais mensagens do Papa Francisco durante as JMJ, este evento visa criar um ambiente propício para a troca de ideias e procura conjunta de soluções inovadoras pós JMJ. Temas como “Liderar a minha vida”; “Liderar a transformação da sociedade”; “Liderar a mudança ambiental e económica”; “Liderar o interior (a minha relação com Deus)” serão a chave de partilha durante todo o evento.

Portanto, aproveito para convidar todos (“todos, todos, todos”) os jovens empresários a juntarem-se a nós e, juntos, trilharmos o caminho da esperança e do renascimento nesta nossa jornada empresarial em Portugal. Será uma oportunidade única para ouvirem líderes inovadores, partilharmos experiências e impulsionarmos a mudança. Assim, como as JMJ inspiraram a juventude em Lisboa, o “Next Summit” promete ser um catalisador para a ação e transformação na esfera empresarial. Juntos, podemos criar um futuro empreendedor mais vibrante e colaborativo, uma celebração da esperança coletiva, alimentada pela convicção de que, mesmo em tempos difíceis, a colaboração e a inovação podem ser catalisadores para mudanças positivas. Estão todos convidados a fazer parte desta jornada!

Finalmente, resta fechar este artigo com um apelo à ação e seguindo as palavras do Papa – “Substituí os medos pelos sonhos, não sejais administradores de medos, mas empreendedores de sonhos!” – sonhemos, mas façamos. Um Santo Natal e um incrível ano de 2024.

Salvador Mathias

33 anos, casado e pai de 2 filhas. Licenciado em Gestão na CLSBE e Mestre em Marketing e Estratégia na CLSBE e BI Norwegian SBE. Atualmente trabalha na Makro como National Account Manager e tem especial interesse por assuntos relacionados com gestão, empreendedorismo e inovação.