A diversidade no trabalho em movimento colaborativo

É preciso elevar o debate sobre a diversidade e a igualdade de oportunidades em Portugal, valorizando o potencial de tudo aquilo que nos une...

“É indispensável massa crítica para mudar o paradigma na economia social”

A Vieira de Almeida foi distinguida com o “Domestic Law Firm of the Year 2017”. Em entrevista, Margarida Couto, sócia da VdA responsável pelo...

“O amor é um activo que garante vantagem competitiva”

0
O Grupo Faria e Irmão, a actuar na fileira do calçado, transforma os valores humanos e ética profissional que privilegia na sua gestão numa...

Praticar a Excelência

Aferir a qualidade na gestão das pessoas pode ter lugar de várias formas, mas nenhuma será tão poderosa como ouvir os próprios colaboradores. Quem...

O poder da tecnologia na integração dos refugiados

A mobile app CURA, que permite aos refugiados - em particular mulheres - aceder de forma anónima a uma rede de médicos voluntários, foi...

Indústria têxtil: os valores ético-sociais como economia

0
Num mundo global, volátil e extremado há sinais de “retornos”, como aquele que a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal apresentou no seu recente...

Salto alto na igualdade salarial de género

A indústria do calçado alcançou “um acordo histórico”, com patrões e sindicatos a assinarem um contrato colectivo de trabalho que prevê, pela primeira vez,...

Selo da Diversidade: premiar a inclusão nas organizações

0
Na área da diversidade e inclusão ainda muito há por fazer, não só no nosso país, mas no mundo. Promover sociedades plurais e inclusivas...

“Uma conduta ética exemplar é uma vantagem competitiva”

“Abrir à discussão os dilemas éticos intrínsecos à organização é como abrir as portas de casa a desconhecidos”. Mas, e como demonstram as boas...

“As mulheres são o motor da indústria têxtil”

A C&A conta com mais de 60 mil colaboradores em todo o mundo, dos quais cerca de 80% são mulheres. Reforçando a igualdade de...

O PRR fará diferença?

0
Um fundo gigantesco, dando quatro anos para gastar milhões, torna inevitável desperdício, precipitação, abuso. Se a Europa queria realmente resolver os problemas, devia dar menos, com mais tempo e mais cuidado

Rede Sociais

4,149FãsCurtir